Artigo

Por que é tão difícil criar uma boa experiência de usuário em IoT

Criar uma boa experiência de usuário em IoT é difícil. Existem várias camadas de tecnologia, mais usuários para agradar e mais equipes para se coordenar do que nunca. Você está preparado para liderar o caminho como um Gerente de Produto?

Ao longo dos anos, as práticas UX evoluíram e se adaptaram às últimas tendências tecnológicas, desde a era da aplicação de desktop, até a revolução da web, até a revolução móvel.

Mas agora, as equipes de produtos e design enfrentam um novo desafio UX, que pode ser maior do que todos os anteriores combinados: a revolução do IoT.

Como esta nova era de tecnologia continua a ganhar impulso e se infiltra em todas as indústrias, um dos maiores desafios que as equipes de produtos da IoT enfrentam é como fornecer uma experiência de usuário consistente em toda a plataforma de tecnologia IoT.

Então, por que a criação de uma experiência IoT é mais complicada do que criar uma experiência tradicional em nuvem ou móvel? O IoT Decision Framework mostra que os produtos de IoT simplesmente têm mais partes que precisam ser consideradas.

Por que criar uma experiência de usuário consistente no IoT é difícil

A maioria dos gerentes de produtos que entram no espaço IoT normalmente possuem experiência em gerenciar produtos de hardware ou software. Mas os produtos IoT incluem software e hardware, trazendo novos desafios que a maioria das GPs não está familiarizado.

Do ponto de vista do desenvolvimento de um produto, o hardware e o software provavelmente serão desenvolvidos e gerenciados por equipes diferentes. Tenha em mente que os usuários realmente não se importam com quem está construindo o que. Eles esperam uma experiência coesa em cada ponto de contato do seu produto, independentemente de ser software ou hardware.

Vejamos alguns exemplos do mundo real para mostrar a complexidade de oferecer uma experiência IoT coesa:

Exemplo A: Desafios da UX nos produtos de IoT para o consumidor

Pense em um termostato inteligente. Embora este seja um produto relativamente simples, ele fornece vários elementos de experiência do usuário que os produtos de software puro não possuem.

Em primeiro lugar, há um dispositivo físico. E esse dispositivo precisa ser visualmente atraente, caso contrário o seu cliente não estará disposto a instalá-lo na parede no meio da sala de estar. Este é um desafio que os designers industriais estão muito familiarizados, mas se você é um novo GP do IoT proveniente da área de software, este pode ser um novo terreno para você.

Em seguida, o próprio dispositivo fornece uma interface para permitir que o usuário defina a temperatura, exiba o tempo, etc. Você tem uma segunda experiência que precisa criar. A interface do usuário para o seu dispositivo precisa ser intuitiva e atraente, e precisa se encaixar em um espaço pequeno.

À medida que você trabalha com sua equipe para elaborar a experiência do usuário no nível do dispositivo, você precisará decidir se deve ter uma exibição simples, botões físicos, tela LCD com uma interface de toque, etc. Não só precisa ser fácil de Uso e totalmente funcional, mas também precisa ser esteticamente agradável.

Além das interfaces físicas do usuário, os dispositivos conectados geralmente possuem interfaces na web que abordam diferentes casos de uso. Por exemplo, é provável que um termostato inteligente possua um painel na Web para fornecer informações detalhadas sobre padrões de uso ou consumo de energia. Também pode ter um aplicativo móvel para fornecer informações resumidas e controle remoto.

Esses fatores fornecem diferentes formas para exibir informações, por isso é importante entender o modelo mental do usuário (o que eles estão tentando fazer) ao interagir com cada uma dessas interfaces.

Todas essas experiências diferentes precisam ser consistentes entre si. Embora o usuário esteja interagindo com o termostato através de três interfaces diferentes (o termostato, desktop e celular), seu objetivo é garantir que ele sinta que está interagindo com exatamente o mesmo produto, seu termostato e não três produtos diferentes.

Exemplo B: Desafios do UX em produtos industriais de IoT

Os produtos industriais têm ainda mais desafios quando se trata de experiência do usuário para o IoT. Vamos usar painéis solares como exemplo. Imagine uma série de painéis solares instalados no telhado de um edifício comercial. Todos os painéis podem estar conectados a um hub ou gateway centralizado para agregar os sinais provenientes de cada painel.

Este gateway talvez não precise ser tão bom quanto o termostato inteligente. Afinal, ele será instalado no telhado de um edifício. Mas, por outro lado, precisa ser robusto e impermeável, pois será instalado ao ar livre.

Outras considerações de design incluem como os técnicos irão interagir com o gateway. Precisa de uma tela LCD ou deve ter apenas um par de luzes LED para mostrar que está funcionando corretamente? Essas são decisões de design que você precisará fazer.

Assim como o termostato inteligente, o produto provavelmente possui um painel de controle na Web para monitorar o desempenho e pode ter um aplicativo de tablet para técnicos solucionarem problemas no campo.

Além dessas interfaces, o gateway pode precisar se conectar ao sistema de gerenciamento de edifícios através de uma conexão de cabo direta ou através de uma API acessível diretamente do gateway.

Embora possa não ser óbvio, as APIs e os pontos de conectividade também são interfaces de usuário que você precisa desenvolver e criar uma boa experiência. Essas conexões serão usadas por desenvolvedores e integradores de sistemas que dará uma visão do seu produto com base na interface que você fornecer.

Para eles, não importa se o painel do cliente final estiver muito polido. Se a interface que eles estão usando não é igualmente polida, eles terão uma experiência de usuário incorreta e avaliarão seu produto com dificuldade.

Vamos recapitular: Neste produto de painel solar comercial não só você possui várias interfaces de software e hardware, você também tem quatro usuários para agradar: o técnico, o gerente da instalação, o desenvolvedor e o integrador de sistemas.

Então, como você assegura a consistência da experiência em seu produto?

O que torna os produtos IoT complicados é que agora você deve abordar a usabilidade em toda a plataforma de tecnologia IoT e provavelmente em vários usuários.

Além disso, ao construir um produto de IoT em uma grande empresa, é muito comum ter várias equipes envolvidas ao longo do ciclo de vida do desenvolvimento. É muito provável que você interaja com outros gerentes de produtos e também haverá equipes de engenharia diferentes responsáveis ​​pelo desenvolvimento de diferentes partes do ecossistema de IoT. Se isso não for suficiente, você também terá contribuições da área de vendas, marketing, pós venda e etc.

Então, como Gerente de Produto, o que você pode fazer para enfrentar esses desafios?

Em poucas palavras, você precisa ser a fonte de alinhamento entre todos os envolvidos. Você precisa ter uma compreensão profunda de todos os seus usuários e ser um centro de comunicação entre cada equipe da sua empresa.

Além disso, no meu curso on-line, The IoT Product Manager, ensino um método específico para identificar e priorizar os usuários e suas necessidades.

Finalizando

É nosso papel como Gerentes de Produto garantir que todas as equipes estejam alinhadas por trás da visão do produto e para garantir que todos entendam quem são seus usuários, como você está priorizando os recursos para cada um deles e qual a experiência do usuário que deseja fornecer a eles. Somente depois de ter esse alinhamento, você pode começar a pensar sobre a execução.

Autor: Daniel Elizalde
Este artigo é uma tradução do original: https://iot-for-all.com/create-good-user-experience-in-iot/
Fonte: https://iot-for-all.com – IoT For All is a leading technology media property dedicated to providing the highest-quality, unbiased content, resources, and news centered on the Internet of Things and related disciplines.
Ver mais posts

Artigos relacionados

Close